logo

Medida visa tornar obrigatório o uso de máscaras

22/04/2020

O Vereador Felipe Beloto (PL) realizou na manhã desta quarta-feira (22) uma solicitação ao Executivo que visa obrigatório o uso de máscaras, a proposta visa cobrar novas medidas efetiva no enfrentamento da pandemia do novo Coronavírus.   De acordo com indicação o produto deverá ser confeccionado por costureiras e artesãs locais e a distribuição seja gratuita para a população.

Protocolada oficialmente como indicação, a solicitação traz os argumentos de Beloto para justificar as medidas, consideradas emergenciais por ele. “Tais medidas são de extrema relevância e necessidade emergencial, tendo em vista que segundo o próprio Ministério da Saúde vem recomendando, o uso de máscaras, ainda que ‘caseiras’ ou artesanais, reduz drasticamente a propagação de gotículas naturalmente expelidas pelas pessoas durante a fala, ou mesmo em caso de tosse ou espirros” diz ele.

A redução da propagação dessas gotículas, por sua vez, ainda conforme autoridades sanitárias diminui sensivelmente a propagação de patógenos que eventualmente estejam presentes no organismo e nas secreções naturais das pessoas, ajudando de forma bastante bem vinda na redução da propagação, por exemplo, no novo Coronavírus.

Por outro lado, argumenta Beloto, “para muitas pessoas, é impossível adquirir tais máscaras, considerando que elas têm custo, precisam ser adquiridas em certa quantidade, pois, a recomendação das autoridades, é de que cada pessoa da família tenha as suas próprias peças e não as compartilhe com mais ninguém, devendo higienizá-las após algumas horas de uso, para não perderem a eficácia. Assim sendo, estima-se que cada pessoa tenha que ter pelo menos duas a três máscaras para seu próprio uso, o que nos leva a uma conta simples – uma família de baixa renda, que tenha quatro membros, precisaria de, no mínimo, 12 máscaras, para conseguir usá-las corretamente e higieniza-las a contente”, diz o vereador.

Geração de renda

Também como argumento para convencer a Prefeitura, Beloto disse que há que se considerar, ainda, que neste momento, grande quantidade de profissionais de costura e artesãs locais encontra-se impedida de trabalhar com suas atividades normais, por conta das exigências de isolamento social impostas pelas autoridades para reduzir a curva de contágio do novo Coronavírus e, assim, evitar o colapso no sistema de saúde.

“Desta forma, a Prefeitura pode – e em nosso ponto de vista, deve, com urgência – ser catalizadora de forças para resolver dois problemas: a redução do contágio com o uso obrigatório das máscaras, e o fornecimento das mesmas mediante aquisição, em grandes quantidades, dessas pessoas que, ao atender o Município, terão neste momento uma importantíssima obtenção de renda, para aliviar o impacto da pandemia em seu orçamento”.

O vereador afirma, ainda, à administração, que a confecção das máscaras deve obedecer a parâmetros e modelos fornecidos pela própria Prefeitura, com base nas recomendações já disponíveis no Ministério da Saúde.