logo

Coordenadoria de Igualdade Racial realiza projeto para resgatar história de escravos e descendentes em Araras

Nesta segunda-feira (13) é comemorada a abolição da escravidão no País e completa 131 anos

13/05/2019

Um projeto realizado pela Coordenadoria de Igualdade Racial visa resgatar a história e informações sobre os escravos e seus descendentes que viveram na cidade no período da escravidão. O trabalho envolve levantamento junto à comunidade católica, por conta dos batismos que eram realizados na época, e deve começar em breve.

Araras foi uma das pioneiras na libertação dos escravos no Brasil. O fato aconteceu em 8 de abril de 1888, antes da Lei Áurea ser assinada – o que só ocorreu no dia 13 de maio do mesmo ano. A abolição da escravidão no País comemora 131 anos nesta segunda-feira (13).

“Essa ação buscará as raízes do povo negro de Araras. A cidade foi uma das primeiras a libertar seus escravos, o que reforça a importância do caráter cultural e histórico desse levantamento”, comentou Edmilson Fernandes de Souza, diretor de Coordenadoria.

A Prefeitura também tem outro projeto voltado à captação de investimentos junto ao Ministério de Direitos Humanos para a Coordenadoria de Igualdade Racial e para o Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra em Araras.

Em 2018, a Administração Municipal apoiou vários eventos relacionados à comunidade negra e ao combate ao racismo, sendo eles o 2º Encontro Estadual de Estudantes Negras e Negros, a Exposição Raízes: África em Nós e o 39º Festival Comunitário Negro Zumbi. Além disso, a Prefeitura também participa da realização do Cortejo Águas de Oxalá, que acontece anualmente, no último domingo de janeiro.

Outra ação que merece destaque foi a recolocação da placa comemorativa aos “8 de Abril de 1888”, marco do fim da escravidão no município.