logo

Avanços e desafios que o Brasil enfrenta para a criação de uma sociedade efetivamente leitora

Por Lilian Georgeto

20/05/2020

Começamos esse artigo com um trecho do Livro Retratos da Leitura no Brasil 4 / organização de Zoara Failla, Rio de Janeiro: Sextame, 2016.

- Livro – propulsor do saber – importante fonte de crescimento pessoal e de entretenimento. A leitura transforma, informa, emociona e humaniza. Traduz e nos aproxima do que é humano em diferentes tempos, lugares, sentidos, culturas e sentimentos. É a principal ferramenta para a aprendizagem e para a educação de qualidade, e condição social para o desenvolvimento social de uma nação -.

Para minha geração, o livro me ensinou a viver melhor! Já, para essa nova geração, nós autores, pais, professores, entre outros, temos a difícil missão de despertar para a leitura crianças e adolescentes que vivem hipnotizados pela comunicação em meio digital.

Segundo ultima pesquisa realizada no Brasil, de 2011 para 2015 aumentou o número de leitores de 50% para 56% da população. Mas a mesma pesquisa aponta que 75% da população alfabetizada tem algum nível de analfabetismo funcional, ou seja, quase 140 milhões de brasileiros não conseguem imprimir significado e obter cognição total de uma página de livro ou de um texto qualquer. Ou seja, se um quarto da população brasileira não compreende o que lê, não vão conseguir avançar nas mais diversas áreas de sua vida.

Dica dessa autora que vos escreve: O gosto pela leitura é uma construção que lembrança do aconchego e da contação da história ficará como uma doce lembrança, que servirá de exemplo para promover a leitura para as próximas gerações!

Se cada um dedicar um pouquinho de tempo e amor, juntos vamos formar uma geração leitora, melhorando os indicadores de leitura, garantindo uma alfabetização funcional, promovendo a compreensão leitora plena entre os jovens que concluírem o ensino fundamental.